Meu propósito….

(*Partes desse texto foram publicadas nas redes sociais do projeto @TodasNos, do qual faço parte como colaboradora convidada)

Eu sempre fui uma mulher independente, comecei a trabalhar muito cedo e acreditava que o trabalho era o que definia o meu valor. Por isso, o trabalho duro e incansável sempre foi uma prioridade na minha vida. E as “obrigações” sempre vieram em primeiro lugar.

Desde cedo assumi muitas responsabilidades, aos 15 anos já trabalhava como vendedora em lojas de roupas e dava aulas de reforço para outras crianças, após a escola. Desde o início da faculdade, comecei a fazer estágios em empresas, e assim, iniciei a minha carreira de mais de 20 anos no ambiente organizacional.

Tive muitas conquistas e realizações, vivi projetos e posições sempre com muita dedicação. Até o dia em que percebi que todas essas demandas sociais estavam passando por cima de quem eu era, das coisas que eu acreditava, do jeito que eu sonhava em ser e fazer as coisas e de como eu gostaria de conduzir a minha vida e me relacionar com as pessoas.

No momento da minha vida em que eu acabava de me tornar mãe, com meu filho recém-nascido, quase sem perceber eu assumi um grande desafio na empresa. Acumulando, ao mesmo tempo, duas novas posições e ainda uma meta de reduzir metade do time, em meio a uma grande reestruturação. Eu cheguei muito perto de um burnout.

Nem passava pela minha cabeça dizer não. Claro que eu tinha que dar conta de tudo. Eu pensava: “Estão contando comigo, é só trabalhar duro, como sempre fiz e tudo vai dar certo….“ O meu compromisso com o trabalho e com as pessoas falou mais alto.

Até o dia que sai para almoçar e me peguei andando pelas ruas no Rio de Janeiro, sem rumo! Eu já não sabia mais quem eu era. Percebi que todas essas demandas sociais estavam passando por cima de mim, das minhas crenças, do jeito que eu queria conduzir a minha vida e me relacionar com as pessoas. 

Eu sabia que estava dando o meu melhor, mas sabia que esse não era mais o meu caminho. Tinha me perdido de mim e não estava inteira para cuidar do meu bem maior: meu filho!

Depois de alguns meses e algumas sessões de terapia…kkk! Eu pude me resgatar, me reencontrar e decidi dar um passo rumo a uma vida mais autônoma, um pouco mais distante da carreira corporativa.

Peguei a minha vida nas minhas próprias mãos: mudei o ritmo e pude integrar melhor a maternidade com o trabalho, atividades voluntárias e outros projetos pessoais que sempre tive vontade de fazer. 

Em 2018 mais uma mudança aconteceu. Meu marido recebeu uma proposta de mudança para Paris. Abandonei mais uma vez os meus projetos para construir uma nova rotina em uma nova cultura. Uma página em branco se apresentou em minha vida. 

Primeiro senti uma sensação de grande vazio, mas depois tive mais uma vez a chance de me perceber e me conhecer muito além de meu trabalho. 

Me apropriei de minha riqueza interna, meus talentos naturais e meu interesse genuíno por ajudar as pessoas a se sentirem mais fortalecidas na vida. Assim nasceu o meu projeto de vida: SERALEGRIA!

Hoje meu propósito é ajudar as pessoas a se preencherem de si, descobrirem seus talentos naturais e saber quem elas são além do trabalho e das expectativas sociais, e nesse processo de autodescoberta, encontrarem a alegria de ser quem são!

Carla Merlina Gennari
Baku, Junho 2020

Conheça o projeto Todas Nós no instagram @todasnosoficial ou no blog www.todasnosoficial.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *