Purpose Mining Game: porque é tão importante conhecer a sua missão

Texto de Bruna Barrios

Eu gostaria de me apresentar, eu sou a Bruna, CEO da B-STAFF. Gostaria de contar para vocês uma experiência que vivenciei recentemente chamada Purpose Mining Game. Depois de perceber que isso me permitiu encontrar informações incríveis sobre mim e minha missão neste mundo, eu decidi que o meu primeiro artigo deveria ser dedicado a este jogo.

Mas o que é o Purpose Mining Game e como ele me ajudou a esclarecer os meus objetivos na vida?  

É um jogo de tabuleiro que pode se jogar individualmente ou com diferentes pessoas, não é necessário conhecê-las previamente, o que você deve fazer é apenas se abrir e tentar compartilhar tudo o que o jogo pede para você.

Cada participante recebe algumas cartas que são separadas em sete temas diferentes: identidade, virtudes, valores, necessidades, dores, comportamentos e competências. 

O jogo começa quando o primeiro participante lança os dados e escolhe a sua primeira carta em função da casa em que o dado caiu. Minha primeira carta foi sobre o tema “identidade” e eu tinha nas mãos a carta “autonomia” .  Depois de ter compartilhado com os outros participantes, o que esta carta significava para mim e ter contado a eles que eu era uma jovem empreendedora desde os 20 anos de idade, que eu tinha meu próprio negócio praticamente há 7 anos sozinha e que me sentia um pouco sobrecarregada, recebi a próxima carta que foi “precisa de ajuda”. Fiquei realmente muito impressionada. Será que foi uma coincidência? Como esse jogo pode ser tão preciso?

Coincidência ou não o jogo foi muito assertivo. É importante que todos entendamos que não há problema em deixar um pouco o controle de lado e simplesmente pedir ajuda quando você precisar.

Este jogo é muito personalizado. Todas as cartas são discutidas pelos participantes que as recebem e os outros participantes devem escutar atentamente, sem dar opiniões ou fazer julgamentos. Essa é a regra número um, e é especialmente boa porque assim, nos sentimos à vontade para falar e não nos sentimos julgados. Todos os participantes tem o seu tempo para falar também.

Conforme o jogo caminha, tudo começa a ficar mais claro. Conversamos muito não só sobre mim, mas também sobre os outros e muita informação foi compartilhada.

Após cerca de 3-4 horas o jogo termina e temos a chance de pensarmos em casa, sobre tudo o que se revelou no jogo. E encontrar novamente a facilitadora do jogo alguns dias depois para uma sessão individual.

Com minha rotina louca e ocupada, eu realmente não teria tempo para pensar nisso, mas admito que, quando voltei ao escritório, senti a necessidade de ficar sozinha com meus próprios pensamentos e decidi trabalhar em casa naquele dia. Não é que o jogo o deixe deprimido ou cansado, mas faz você se sentir mais introspectivo, o que pode ser bom para aprender mais sobre você mesmo.

Quando o dia da minha sessão individual chegou, eu estava realmente positiva e entusiasmada. 

Nessa sessão com a Carla Gennari, coach e facilitadora do “Purpose Mining Game”, discutindo e consolidando o que aconteceu no jogo por meio de um exercício, encontramos a seguinte frase:

"Eu, Bruna, quero reunir pessoas de diferentes culturas, favorecendo a socialização de jovens e profissionais de eventos, porque eu acredito em um mundo de pessoas mais empáticas e que se sentem integradas e valorizadas em outro país".

Depois disso, eu entendi porque ajudar um estranho perdido nas ruas de Paris ou São Paulo, ou ver pessoas que trabalhavam com o B-STAFF se tornarem amigos depois de um trabalho juntos, me faz tão feliz. Sou grata por poder praticar meu propósito por meio do meu trabalho em eventos.

O jogo Purpose Mining abriu meus olhos para muitas coisas e eu o recomendo pessoalmente para todos que se sentem presos na rotina, desmotivados ou que estão buscando ampliar seu autoconhecimento.

Bruna Barrios começou a atuar na área de eventos bem cedo, ainda quando estudante. A experiência prática e teórica que ganhou neste ambiente de turismo e eventos, fez com que ela tomasse a decisão de abrir sua própria agência quando tinha apenas 20 anos de idade, logo após passar alguns meses fazendo um intercâmbio cultural em San Diego, Califórnia. Essa experiência a fez perceber que seus conhecimentos poderiam ser úteis aos estrangeiros que chegassem ao Brasil e que ela poderia ajudá-los tanto quanto foi ajudada quando esteve nos EUA.  
Um ano depois de sua volta dos Estados Unidos, Bruna decidiu dar um grande passo se mudando para a França e abrindo um escritório por lá. Foi ali que seu negócio ganhou o mercado internacional e começou a crescer. Hoje, a empresa agora conhecida como B-STAFF e já estabelecida no mercado dos eventos, está presente nos maiores eventos e feiras do mundo e conta com mais de 2.500 talentos em sua base de dados ao redor do mundo.
Para saber mais acesse: www.hirebstaff.com

Acesse aqui também a versão original do artigo em francês: http://hirebstaff.com/purpose-mining-game-pourquoi-il-est-si-important-de-connaitre-votre-mission

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *