JORNADA CONSCIENTE: Como um processo de Coaching pode servir à sociedade?

Eu acredito no autoconhecimento como a principal fonte de evolução da humanidade, porque só quando nos conhecemos e entendemos a qual necessidade e a qual propósito estamos servindo, é que nos sentimos plenos e construímos uma realidade favorável para nós e para todos os que nos cercam….

Como profissional de desenvolvimento humano e coach, tenho observado cada vez mais pessoas abertas e disponíveis a dedicar parte de seu tempo à processos e formas de autoconhecimento. Elas estão em busca de melhorar as suas escolhas, suas relações, sua saúde física e emocional e ter uma vida mais equilibrada

Essa necessidade do ser humano sempre existiu, como existem também, há muitos anos, diversas técnicas, ferramentas, métodos, terapias, coaching e profissionais disponíveis para contribuir com esse processo. A novidade, para mim, é o nível de consciência, abertura e valorização das pessoas sobre o tema.

Por isso tenho me concentrado em responder essas perguntas: Qual é a forma mais efetiva de ajudar as pessoas nesse processo de autoconhecimento nos dias atuais? Qual a ajuda que as pessoas mais necessitam quando estão em busca de autoconhecimento? Como um processo de coach pode ajudar e apoiar as pessoas nessa busca? Como cada pessoa pode ajudar a construir uma sociedade melhor e mais evoluída?

Tenho notado em meus estudos, meus atendimentos e nas pessoas que me procuram para conversar sobre seus dilemas, buscas, angústias e indagações, que a ajuda que procuram está intimamente ligada as seguintes necessidades:

1. NECESSIDADE DE TER COMPREENSÃO

Você já parou para pensar que a compreensão pode afetar a nossa saúde?

Como já dizia Dr. Edward Bach: “ Uma das principais causas das doenças é a incompreensão. A incompreensão de si, do outro ou de uma determinada situação que estejamos vivenciando”.

Dr. Bach era um importante médico inglês nascido em 1886, que desenvolveu as essências florais em 1930, como forma de tratamento complementar, por ter comprovado que as características, comportamentos e pensamentos das pessoas interferem em seu estado de saúde. Ele acreditava que antes de tratar a doença, era preciso tratar a pessoa.

Ele percebia a doença como um sinal de alerta, que serve para nos ajudar a fazer uma pausa e, assim, promover alguma mudança favorável em nossa vida, no nosso sistema.

Se estivermos atentos aos sinais, sempre teremos a chance de pausar antes de adoecer. Nessa pausa restauradora, é que o processo de coach pode ajudar. Encontrar a COMPREENSÃO de que necessitamos para seguir mais conscientes, livres e saudáveis.

Depois de compreender o que estamos vivenciando, geralmente surge uma forte necessidade de mudança. Sentimos que não basta apenas compreender e ter consciência do que estamos vivendo, sem promover uma real mudança de COMPORTAMENTO. 

Essa é a segunda grande necessidade das pessoas…

2. NECESSIDADE DE MUDAR COMPORTAMENTOS  

Já que não é fácil mudar comportamentos enraizados, muitas vezes precisamos de uma ajuda profissional para acelerar esse processo.

Segundo Bandler e Grinder, que desenvolveram a prática da Programação Neurolinguística no início dos anos 70 na Universidade Santa Cruz na Califórnia: “O comportamento e as respostas das pessoas se modificam, quando se modifica o significado”.  

“Como as pessoas pensam a respeito de uma coisa faz uma diferença enorme na maneira como elas irão vivenciá-la”.

Isso se chama RESSIGNIFICAR: modificar o molde pelo qual uma pessoa percebe os acontecimentos de sua vida. A ressignificação é o elemento-chave para o processo criativo. É a habilidade de situar um evento comum, em um “molde” novo, útil ou capaz de proporcionar prazer.

Enfim, as pessoas precisam de ajuda para “pensar de outro modo sobre as coisas”, “ver novos pontos de vista”, “levar outros fatores em consideração”…para que possam reagir de forma diferente em situações que estejam causando dor, sofrimento, constrangimento, angústia, dúvida, falta de coragem, falta de energia, doenças, etc…

O processo de coach cria as condições para que a pessoa possa dar ou mudar um significado. Isto faz com que ela mude seu comportamento, sua forma de agir e, então, ela passa a transmitir mensagens diferentes para o mundo e produzir mudanças no ambiente, na realidade em que vive e, muitas vezes até, na sociedade…!

E assim, nos deparamos com mais uma das necessidade humanas….

3.  NECESSIDADE DE SE COMUNICAR DE FORMA CONSCIENTE

Segundo David Bohm (físico americano que escreveu sobre os diálogos em 1983), quando nos comunicamos, não estamos conscientes de que estamos fazendo uma “defesa”. Geralmente, estamos apenas defendendo as nossas ideias, quando achamos que estamos ouvindo o outro. São os nossos pressupostos que “falam mais alto” e não nos permitem ouvir abertamente.

O que precisamos aprender a fazer é COMPARTILHAR SIGNIFICADOS. Isso implica em suspender os nossos pressupostos e tomar consciência do julgamento que estamos fazendo.

Precisamos ter consciência de que estamos, o tempo todo, compartilhando significados em nossos diálogos, e compreender quais são eles. Quais são os propósitos, valores e razões que estamos verdadeiramente transmitindo para os outros em nossa comunicação?

É por esse motivo que o diálogo passou a ser visto como um avanço da maior importância em vários campos emergentes da atividade humana: na aprendizagem organizacional, no processo de indagação coletiva e, significativamente, na forma como os humanos podem governar a si mesmos. “ (Bohm, 1994)

É através dele que formamos o nosso jeito de SER e nos colocar no mundo, o que transmitimos para as pessoas e o efeito que causamos nelas. É por meio de um diálogo cada vez mais consciente, que podemos evoluir como seres humanos e como sociedade.

E assim, nos damos conta de uma das necessidades mais básicas do ser humano…

4. NECESSIDADE DE SER E EXISTIR NA SOCIEDADE

É a nossa comunicação que determina quem somos no mundo. Ter consciência do que queremos comunicar e do que estamos comunicando de fato, é primordial para ter clareza de quem você é e de como afeta a sociedade. (jornada consciente)

Considerando que a melhor forma de comunicação é o diálogo consciente, se torna necessário compartilhar significados. Antes disso, é preciso ter consciência de quais são os significados das coisas e acontecimentos da sua vida. Essa consciência traz, muitas vezes, a necessidade de ressignificar – transformar o jeito de ver e lidar com as situações e com as pessoas.

Para que tudo isso aconteça, é necessário dar o primeiro passo – compreender a si e aos outros. Isso requer uma escolha pelo autoconhecimento. E assim voltamos ao começo da nossa conversa…

Essa escolha e essa jornada de autoconhecimento muitas vezes acaba sendo solitária, mas melhor ainda é poder contar com ajuda nesse caminho.

Na minha visão, essa é a essência de um processo de coaching. Uma viagem de autoconhecimento, que se faz acompanhado, cujo destino é a reconstrução de um ser humano e uma sociedade melhor e mais consciente.

Finalizo essa reflexão com uma frase de uma autora que eu adoro: “Haverá outro modo de salvar-se ? Senão o de criar as próprias realidades? ” Clarice Lispector

Carla Merlina Gennari

França, 30 de agosto de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *